domingo, maio 28, 2006

Pra descansar a cabeça
Gosto de reler livros. Terminei recentemente um que li pela primeira vez uns vinte anos atrás, por recomendação do Pedro Saraiva, outro leitor voraz: Criação, do norte-americano Gore Vidal. É um calhamaço com mais de 700 páginas. Na história, ambientada cinco séculos antes de Cristo, o embaixador persa em Atenas, cego e septuagenário, narra sua vida ao sobrinho. Contemporâneo de Pitágoras, Sócrates e afins, o protagonista serviu três imperadores, incluindo Dario, no que era então o maior império do mundo. Uma origem religiosa na família lhe dá status na corte e motiva a temática principal do livro, traduzida no título e nos questionamentos do personagem: quem criou o mundo e os homens, o que acontece após a morte? O embaixador viaja à Índia, onde conhece o Buda e sua doutrina, e até Catai, ou China, onde convive com Confúncio e seus princípios, sempre em meio a sucessivas guerras e intrigas de poder. O personagem é um cético e a narrativa é espirituosa, quase debochada. Não passa de ficção baseada em pesquisa histórica, mas é um gênero que me agrada muito e no qual Vidal é mestre.

Links to this post:

Criar um link

<< Home